A carregar...
PT  EN
Facebook Twitter

Boa-Sorte

 ©Fundação Eugénio de Almeida

 

BOA SORTE com os vossos esforços naturais, combinados, atrativos e verdadeiros em duas exposições

 

06 maio - 01 outubro 2017

Curadoria: Elfi Turpin, diretora do Crac Alsace, Centro de Arte Francês e Filipa Oliveira

Parceria: Crac Alsace

 

Trata-se de um projeto, apresentado em parte em França, que reúne um grupo de artistas que inscrevem a sua prática dentro de uma lógica de cooperação com diversos campos: social, geográfico ou económico, para mencionar apenas alguns. Artistas que utilizam a prática da relação, do intercâmbio e do tempo como as suas principais ferramentas. Cooperação, transformação e intercâmbio são as palavras-chave no discurso da exposição. Nela, as obras provêm de um interesse no processo de troca (de conhecimento, por exemplo), bem como nos objetos de troca e seus instrumentos de produção; revelam um modus operandi analítico, analógico ou afetivo; podem ser parte de projetos que transbordam o espaço-tempo da exposição e podem envolver objetos institucionais ou comunitários (espaço alternativo de arte, rádio, restaurante, loja, residência, revista) que se desenvolvem a tempo; podem ser simplesmente focados no conceito de tempo.

 

O título da exposição apropria e transforma um título de Charles Fourier - filósofo francês da primeira parte do século XIX associado ao socialismo utópico - que propôs um ideal de sociedade que compreende o conceito de um comércio verdadeiro e social que se baseia em ideias de cooperação e mutualismo e que evita a especulação e o lucro do capitalismo.

 

Artistas participantes:


Simon Boudvin

Marinella Senatore

Jarbas Lopes

Carla Cruz e António Contador

Petra Bauer

Nicólas Paris

Chloé Maillet et Louise Hervé

David Horvitz

Amilcar Packer

Chris Evans

Rita Ponce de León

 

 

Ficha técnica da peça:

FÁ-CRIATURA, 2015

Jarbas Lopes

Instalação

Várias dimensões e materiais

Produção CRAC Alsace

Cortesia do artista e Galeria Baginski, Lisboa