A carregar...
PT  EN
Facebook Twitter

Uma fresta de possibilidade, duas coleções em diálogo

© Gabriel Sierra 
(Untitled) yesterday - today - tomorrow, 2010. Col. Teixeira de Freitas

Cortesia da Galeria Martin Janda, Viena

 

 

Uma fresta de possibilidade, duas coleções em diálogo

3.11.2017 – 18.02.2018

 

Este é um diálogo entre duas coleções excecionais – a Coleção Helga de Alvear e Coleção Teixeira de Freitas - que representam duas formas únicas de olhar e experimentar o mundo. O ato de mostrar uma coleção privada é um ato de generosidade, de partilha e da possibilidade de dar acesso a um grupo de artistas e de obras de arte que definem o tempo e o mundo em que vivemos.  Incluído no tema anual da programação do Fórum Eugénio de Almeida - o outro - este momento de generosidade pode ser considerado como uma forma de derrubar as barreiras, uma tentativa de se aproximar dos artistas, públicos e instituições.

 

Para entrar no universo de uma coleção de arte contemporânea e, em particular, destas duas coleções que abriram os seus arquivos, somos confrontados com possibilidades incalculáveis. Um número quase ilimitado de exposições poderia ser feito ao colocar estes dois universos em diálogo. Esta é apenas uma fresta de possibilidade, assumidamente subjetiva, e que emerge também de um diálogo entre as duas curadoras.

 

Esta exposição parte de três formas geométricas básicas: o quadrado, o círculo e o triângulo. Formas que estão na base da arte, mas também na base de uma compreensão e leitura do mundo. Estas formas geométricas são transformadas em formas culturais e tornam-se produtos de uma visão idealizada do mundo. No entanto, continuam a ser objetos que sugerem, por um lado, liberdade e, por outro, uma determinada ação. Cada uma foi interpretada de maneira distinta e pensada enquanto símbolo e contexto para refletir sobre estas coleções, a exposição e nossa própria relação com as obras. O círculo é uma comunidade, o quadrado um mapa e o triângulo uma equação. Esses três tempos tornar-se-ão três capítulos da exposição, chaves para a sua leitura, cada um sustendo-se nos outros, ao mesmo tempo que se intersetam e justapõem, sugerindo também formas diferentes de experimentar a arte.

 

Curadoria de Luiza Teixeira de Freitas e Filipa Oliveira

 

Com os artistas: AA Bronson | Adel Abdessemed | Anna Boghiguian | Aurélien Froment | Bruce Nauman | Camille Henrot | Carol Bove | Celia Hempton | Chen Wei | Cosima Von Bonin | Damián Ortega | Dora Garcia | Emily Jacir | Ernesto Neto | Esther Ferrer | Francisco Tropa | Fernando Sanchez Castillo | Franz West | Gabriel Sierra | Geta Brătescu | Haroon Mirza | James Lee Byars | João Maria Gusmão + Pedro Paiva | Jonathan Monk | Jonathas Andrade | John Baldessari | Joseph Grigely | Juan Muñoz | Július Koller | Karl Holmqvist | Lais Myrrha | Louise Bourgeois | Luís Lázaro Matos | Lynette Yiadom-Boakye | Marcel Broodthaers | Marcel Dzama | Marcelo Cidade | Marepe | Mark Lombardi | Matt Mullican | Mike Kelly | Mona Hatoum | Nel Aerts | Nicolás Robbio | Paul Graham | Pierre Huyghe | Ralf Berger | Rebecca Horn | Rivane Neuenschwander | Robert Barry | Simon Evans | Sofia Hultén | Stanislaw Dróżdż | Stanley Brouwn | Susan Hiller | Taysir Batniji